Equipamentos de proteção individual: O uso da norma ISO 11393-2:1999 para ensaio em protetores de perna para uso de motosserrista.

Nicole Aparecida Amorim de oliveira, Felipe Cintra Clementino, David Henrique Zago, Pedro Yuri Kovatch, Sandro Gonçalves de Andrade, Fernando Soares de Lima

Resumo

A adoção de normas técnicas no intuito de regulamentar os Equipamentos de Proteção Individual no Brasil, além de tentar fornecer condições de trabalho mais seguras, tem por consequência a diminuição do valor gasto com benefícios acidentários e aposentadorias especiais. Recentemente, a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SESPREVT) adotou diversas normas com vistas à proteção do trabalhador que utiliza motosserras no que tange a proteção de pernas, pés, mãos e tronco. O IPT se mostrou mais uma vez pioneiro na adequação do laboratório e capacitação do corpo técnico às normas adotas, mantendo-se até hoje como o único laboratório no Brasil que realiza ensaios para Equipamentos de Proteção Individual para essa finalidade. Tendo em vista a pouca divulgação do conteúdo sobre as normas adotadas e a necessidade de divulgação desse conhecimento, este artigo visa explanar a norma ISO 11393-2:1999, norma de proteção para protetores de perna para uso de motosserrista.

Texto completo:

PDF

Número de visualizações: 20

Referências

ASSUNÇÃO, A. A.; CAMARA, G. R. A precarização do trabalho e a produção de acidentes na colheita de árvores. Caderno CRH, Salvador, v. 24, n. 62, p. 385-396, maio/ago. 2011.

BRASIL. Escola Nacional de Inspeção do Trabalho. 27 de julho - Dia Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho. Noticias da Escola, 27 jul. 2017. Disponível em https://enit.trabalho.gov.br/portal/index.php/arquivo-de-noticias/166-27-de-julho-dia-nacional-de-prevencao-deacidentes- do-trabalho. Acesso em: 2 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Previdência e Assistência Social. Informe da previdência Social: segurança do trabalho no Brasil. Brasília: MP, 2001.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Secretaria de Inspeção do Trabalho. Portaria nº 427, de 27 de maio 2014. Altera a Portaria SIT nº 121/2009. Diário Oficial da União, Brasília, 28 maio 2014a.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Secretaria de Inspeção do Trabalho. Portaria nº 452, de 20 de novembro de 2014. Estabelece as normas técnicas de ensaios e os requisitos obrigatórios aplicáveis aos Equipamentos de Proteção Individual - EPI enquadrados no Anexo I da NR-6 e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 01 dez. 2014b.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Secretaria de Inspeção do Trabalho. Portaria n. 407, de 14 de novembro de 2013. Diário Oficial da União, Brasília, 18 nov. 2013.

ENGETEX. Imagem de um sistema de obstrução da corrente da motosserra. Disponível em: http://www.engetex.com. Acesso em: 1 ago. 2015.

FENNER, P. T. Estudo descritivo dos acidentes de trabalho em uma empresa florestal. 1991. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba1991.

HASELGRUBER, F.; GRIEFFENHAGEN, K. Motosserras: mecânica e uso. Porto Alegre: Metrópole, 1989.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 11393: Protective clothing for users of hand held chain saws- Part 2. Geneve: ISO, 1999.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 11393: Protective clothing for users of hand held chain saws- Part 5. Geneve: ISO, 2010.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 3175: Textiles - Professional care, drycleaning and wetcleaning of fabrics and garments - Part 1: Assessment of performance after cleaning and finishing. Geneve: ISO, 1998.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO 6330: Textiles – Domestic washing and drying procedures for texting. Geneve: ISO, 1984.

RICOTEST. EN 381 - chain saw cut resistance. Disponível em: https://www.youtube.com/ watch?v=4nLihEB1gRA. Acesso em: 23 set. 2015.

SANT’ANA, C. M.; MALINOVSKI, J. R. Uso da análise multivariada no estudo e fatores humanos em operadores de motosserra, Cerne, Lavras, v. 8, n. 2, p. 01–107, 2002.

SECRETARIA DO TRABALHO. Pesquisa no Sistema CAEPI. Disponível em: http://www.mte.gov. br. Acesso em: 06 nov. 2019.

VALENTE, J. A cada 3 horas e 40 minutos uma pessoa morre por acidente de trabalho Agência Brasil, 28 abr. 2019. Disponível em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2019-04/cada- 3-horas-e-40-minutos-uma-pessoa-morre-por-acidente-de-trabalho. Acesso em: 5 dez. 2019.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.