Indicadores ambientais em canteiros de obras: estudo de caso

Luciana Alves de Oliveira, Fabiana da Rocha Cleto, André Delfino Azevedo, Luiz Fernando Batista da Silva, Claudio Vicente Mitidieri Filho, Ercio Thomaz

Resumo

Umas das ações para redução do impacto ambiental do setor da construção civil pode ser a seleção de tecnologias de construção mais sustentáveis e de processos de execução mais otimizados, principalmente quanto ao consumo de água e de energia, e de geração de resíduos. Nesse sentido, o Laboratório de Componentes e Sistemas Construtivos (LCSC) do IPT desenvolveu um projeto interno de capacitação técnica, visando propor um método para sistematizar a coleta de dados na fase de execução de um empreendimento e subsidiar o cálculo de indicadores ambientais. Para tanto, além do levantamento bibliográfico, foram desenvolvidos seis estudos de casos. O objetivo desse artigo é apresentar a compilação dos resultados obtidos com o caso Nº 6 (referente à coleta de indicadores ambientais em canteiros de obras), o qual foi realizado para validar e aprimorar o método. Trata-se de um empreendimento já concluído, o que possibilitou a análise de todas as fases da obra, consultando-se a documentação técnica solicitada. Foi feita uma análise comparativa entre o cronograma físico de execução da obra e os diversos aspectos ambientais, além do cálculo dos principais indicadores ambientais. Conclui-se que o estudo propiciou nova capacitação à equipe do LCSC-IPT, permitindo a aplicação do método desenvolvido a outras obras, buscando referências para o setor da construção e aprimoramento da forma de obtenção de indicadores ambientais. Também foram identificados benefícios para as construtoras que, ao terem conhecimento dos indicadores ambientais de seus canteiros de obras, podem otimizar seus procedimentos e recursos, reduzindo impactos ambientais e até mesmo obtendo economia de recursos.

Texto completo:

PDF

Referências

ASIF, M.; MUNEER, T.; KELLEY, R. Life cycle assessment: a case study of a dwelling home in Scotland. Building and Environment, v. 42, n. 3, p. 1391-1394, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR ISO 14031: Gestão Ambiental – Avaliação de Desempenho Ambiental – Diretrizes. Rio de Janeiro: ABNT, 2015.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Manual de indicadores ambientais. Rio de Janeiro: DIM/ GTM, 2008. 20 p.

PINTO, P. T. Gestão ambiental de resíduos da construção civil: experiência do Sinduscon-SP. São Paulo: Obra Limpa, 2005.

SECOVI-SP. Conselho Brasileiro de Construção Sustentável. Condutas de Sustentabilidade Setor Imobiliário. Manual de sustentabilidade. São Paulo: Secovi-SP/ CBCS, 2014.

UNITED NATIONS ENVIRONMENT PROGRAMME. Buildings and Climate Change - Summary for Decision-Makers. Nairobi: UNEP, 2009.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.