Cenário brasileiro da geração e uso de biomassa adensada

Sandra Lúcia de Moraes, Camila Peres Massola, Eduardo Maziero Saccoccio, Dafne Pereira da Silva, Yuri Basile Tukoff Guimarães

Resumo

A quantidade de biomassa produzida no Brasil é expressiva, podendo alcançar 1Gt em 2030. Entretanto, os resíduos de biomassa gerados nas atividades agroindustriais ainda são subutilizados, comumente deixados para decomposição natural, sem aproveitamento da energia neles contida e gerando passivos ambientais importantes. Dessa forma, as biomassas produzidas no país necessitam de avaliações mais precisas quanto ao seu potencial de utilização como produtos energéticos. O presente trabalho contempla o levantamento de informações relativas ao cenário nacional de geração de resíduos agroindustriais e seus usos atuais, além do levantamento do mercado atual de biomassa adensada no Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE BIOMASSA E ENERGIA RENOVÁVEL. Consulta geral

a homepage. Disponível em: . Acesso em: 14 out. 2015.

CARDOSO, B. M. Uso da biomassa como alternativa energética. 2012. 112 f. Monografia (Conclusão

de curso de Engenharia Elétrica) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

EDENHOFER, O. et al. (Ed.). Renewable energy sources and climate change mitigation: special

report of the intergovernmental panel on climate change. New York: Cambridge University Press,

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA. Balanço Energético Nacional 2015. Rio de Janeiro: EPE,

62 p.

FACTIVA. Pesquisa em base de dados. Disponível em: .

Acesso em: 11 ago. 2015.

FARIAS, L. M.; SELLITO, M. A. Uso da energia ao longo da história: evolução e perspectivas futuras.

Revista Liberato, Novo Hamburgo, v. 12, n. 17, p. 01-106, jan./jun. 2011.

GARCIA, D. P. Peletes de madeira: uma questão de competitividade e preço. Revista da Madeira, n.

, jan. 2014.

GOLDEMBERG, J. Energia e desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora Bluncher, 2010. (Série

Sustentabilidade v. 4).

GOLDEMBERG, J.; COELHO, S. T. Renewable energy – traditional biomass vs. modern biomass. Energy

Policy, v. 32, p. 711-714, 2004.

INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. Viabilização do uso de

biomassa como fonte energética: estudo do pré-tratamento físico de biomassa. São Paulo: IPT,

2 v. (Relatório do Projeto de Capacitação n° 8811.01.A).

INTERNATIONAL ENERGY AGENCY. IEA Bioenergy. Disponível em:.

Acesso em: 15 out. 2015.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. Secretaria de Produção e Agroenergia.

Plano Nacional de Agroenergia 2006-2011. 2. Ed. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica,

110 p.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA. Plano Nacional de Energia 2030. Brasília: MME/EPE, 2007.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA. Resenha Energética Brasileira - Exercício de 2014.

Brasília: MME, 2015. Disponível em:

Resenha+Energ%C3%A9tica+-+Brasil+2015.pdf/4e6b9a34-6b2e-48fa-9ef8-dc7008470bf2>.

Acesso em: 10 ago. 2015.

MOREIRA, J. M. M. Á. P. Potencial e participação das florestas na matriz energética. PFE – Pesquisa

Florestal Brasileira, Colombo, v. 31, n. 68, p. 363-372, abr./jun. 2011.

NOGUEIRA, L. A.; LORA, H. Dendroenergia: fundamentos e aplicações. 2. ed. Rio de Janeiro:

Interciência, 2003.

NUNES, R. M. et al. Resíduos agroindustriais: potencial de produção do etanol de segunda geração

no Brasil. Revista Liberato, Novo Hamburgo, v. 14, n. 22, p. 113-238, jul./dez. 2013.

QUIRINO, W. F. Utilização energética de resíduos vegetais. Brasília: LPF/IBAMA, 2003.

ROSA, M. F. et al. Valorização de resíduos da agroindústria. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS AGROPECUÁRIOS E AGROINDUSTRIAIS, 2., 2011, Foz do Iguaçu.

Palestras... Concórdia, SC: Sbera, 2011.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.